A Organização Mundial de Empresas

Ambiente & Energia

Sobre a Comissão

A ICC analisa assuntos de políticas ambientais e energéticas de interesse para as empresas do mundo inteiro, através da sua Comissão de Ambiente e Energia.

A ICC trabalha junto da Organização das Nações Unidas (ONU) para facilitar a participação e envolvimento do mundo empresarial em eventos organizados pelas Nações Unidas, incluindo a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas (CQNUAC), a Comissão das Nações Unidas do Desenvolvimento Sustentável e a Convenção sobre Diversidade Biológica das Nações Unidas.

Desde a Cimeira da Terra no Rio, em 1992, que a necessidade de garantir a utilização sustentável e o respeito pelo meio ambiente se tornaram evidentes. Esta Comissão tem agido desde então como interlocutor e parceiro em negociações intergovernamentais.

AmbienteeEnergia1

Global em todos os sentidos, a Comissão de Ambiente e Energia é composta por 350 membros que representam empresas multinacionais, associações, bem como as Delegações Nacionais da ICC que reúnem nos seus países os Membros da ICC. Em geral, a Comissão reúne 2 vezes por ano, os membros definem a sua agenda e determinam as suas prioridades.

A Comissão de Ambiente e Energia conta com 350 membros que representam empresas multinacionais e associações industriais de todo o mundo. Os membros da Comissão adquirem influência a nível nacional através da rede global das delegações nacionais da ICC e ao nível internacional através das ligações privilegiadas da ICC com grandes organizações intergovernamentais.

Para saber mais sobre esta Comissão, clique aqui.

Veja o que fizemos aqui!

Objetivos

Desenvolver recomendações e ferramentas para abordar os mais relevantes e globais temas energéticos e ambientais, incluindo a alteração climática, economia verde, desenvolvimento sustentável e contribuir para as discussões intergovernamentais chave nesta área.

Task Force

Economia Verde

AmbienteeEnergia2

A expressão “Economia Verde” pode ter várias definições, uma vez que se foi tornando uma temática cada vez mais em voga em debates cívicos e políticos. Para as empresas, o termo descreve efetivamente uma economia na qual o crescimento económico e a responsabilidade ambiental funcionam em conjunto reforçando-se mutuamente.

O sector privado estará na linha da frente no que toca à oferta de produtos que sejam economicamente viáveis, processos, tecnologias, serviços e soluções necessárias na transição para uma economia verde. Por esse motivo, a ICC criou em 2010 a Task Force da Economia Verde para apoiar o papel que as empresas estão desempenhar nesta transição.

O objetivo desta Task Force é ajudar as empresas e a indústria a entender as possibilidades práticas de uma economia verde, bem como as oportunidades e os impactos nos setores envolvidos na cadeia de abastecimento global.

A Task Force também procura:

  • Expressar as perspetivas empresariais globais sobre o desenvolvimento sustentável e a economia verde para os processos intergovernamentais e governos nacionais;
  • Desenvolver as ferramentas práticas para ajudar as empresas e governos a trabalhar para uma economia verde e a partilhar as melhores práticas.

Envolvendo mais de 100 membros de diferentes sectores, a task force trabalha em conjunto com a rede global de delegações da ICC, em mais de 130 países.

Apesar de global no seu âmbito, a task force reconhece que as ações necessárias para a transição para uma economia verde pode variar de sector para sector e de região para região.

Trabalhos em execução

  • Documento sobre a energia
  • Documento sobre financiamento do comércio
  • Documento sobre alterações climáticas e as empresas
  • IOE-ICC input no documento técnico da UNFCCC sobre transição justa
  • Input to the UNFCCC Workshop on Enhanced Engagement of Non-State Actors
  • Capítulo de PI & as alterações climáticas
  • Capítulo de PI & desenvolvimento sustentável
  • Input para p B20 sobre energia, alterações climáticas, eficiência dos recursos e financiamento da economia verde.

Reuniões e Eventos Internacionais

Membros Portugueses

  • Pedro Raposo (Raposo, Sá Miranda & Associados - Presidente)
  • Pedro Penalva (AON)
  • Rui Mayer (Cuatrecasas)
  • Joana Martins Mendes (EFACEC)
  • Vera Eiró (Linklaters)
  • Luís Nobre Guedes (Nobre Guedes, Mota Soares)

Projetos para 2017/2018

  • Promover as prioridades das empresas de todo o mundo sobre a energia;
  • Elaborar as prioridades sobre as alterações climáticas no âmbito do Acordo Climático de Paris da UNFCCC;
  • Desenvolver posições oficiais e ferramentas para a economia verde;
  • Continuar a coordenar o processo do grupo empresarial da UNFCCC; 
  • Participar na Cimeira das Empresas e do Clima (Business and Climate Summit);
  • Oferecer input empresarial e conhecimentos ao Programa Ambiental das Nações Unidas (UNEP), incluindo ao Painel de Recursos Internacionais, à Iniciativa da Economia Verde, aos Fundos para o Investimento Climático, à UNFCCC e aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e Agenda de Desenvolvimento 2030 – em particular nos objetivos 7 (energia) e 13 (alteração climática).

 

Os nossos Membros