A Organização Mundial de Empresas

O Inquérito Global da Comissão Bancária realça o impacto nas PME da quebra de financiamento ao comércio

images/noticias/InqGlobal_400_170.jpg

A Comissão Bancária da Câmara de Comércio Internacional (ICC) divulgou os resultados do Inquérito Global de 2015 sobre trade finance – sublinhando o impacto nas PME da falta de financiamento ao comércio, o impacto da regulação na banca correspondente, bem como as tendências positivas de trade finance.

As Pequenas e Médias Empresas (PME) estão entre as mais atingidas por esta falta de financiamento ao comércio, como revela o Inquérito Global, divulgado no final de Setembro pela Comissão Bancária da ICC. O Inquérito obteve 482 respostas, de 112 países de todo o mundo e demonstrou que as PME contabilizam cerca de 53% de todas as transações de trade finance rejeitadas. Por outro lado, 79% das transações de trade finance com grandes empresas são aceites.

Certamente, a lacuna no financiamento ao comércio sobressai ao longo do Inquérito – que aponta o compliance como a grande barreira ao trade finance. Cerca de 46% dos bancos inquiridos terminaram as relações correspondentes devido aos custos e à complexidade associada aos procedimentos de compliance, enquanto 70% revelaram que as transações rejeitadas se devem às regras de combate ao branqueamento de capitais. Além disso, a percentagem de respostas que revelam as exigências de compliance contra o crime financeiro como um impedimento aumentou de 69%, desde o último ano, para 80% no Inquérito deste ano. Espera-se que esta tendência continue, dado que praticamente todos (93%) os participantes esperam que as exigências de compliance aumentem durante 2015.

InqGlobal 2 400 170

O Inquérito Global funciona como uma visão das tendências de mercado – permitindo-nos comparar o progresso de anos anteriores e recolher as expectativas globais”, disse Vicent O´Brien, Presidente da “Market Intelligence” da Comissão Bancária.
“Este ano a visão geral revelou a gravidade desta diminuição de financiamento ao comércio – que continua a ser condicionada pela regulação, apesar do baixo risco do trade finance – e particularmente o seu impacto nas PME. Isto é crucial, uma vez que as PME constituem mais de 95% de todas as empresas e contabilizam aproximadamente 60% do emprego em todo o mundo”.

Posto isto, os resultados do Inquérito mostram ainda algumas tendências positivas no trade finance. Cerca de 63% das respostas demonstram um aumento nas atividades de trade finance, com 61% dos bancos afirmando que aumentaram a sua capacidade para dar resposta. Além disso, 25% das respostas consideram que os instrumentos de financiamento do comércio envolvem 75% menos risco do que os empréstimos comuns.

Os resultados deste Inquérito refletem ainda de forma positiva o financiamento à exportação, com 79% das respostas da parte da indústria a afirmar que continua a ser um negócio lucrativo. A indústria observou ainda uma diminuição significativa nos preços e, ainda, nas taxas.

“Enquanto a indústria de trade finance está a enfrentar desafios, e a falta de trade finance é evidente, os resultados do Inquérito Global demonstram que nem tudo é mau nem bom”, acrescentou O´Brien.

“A envolvente financeira está a reconhecer a importância do comércio e, além da afirmação por parte dos bancos de que têm maior capacidade para dar resposta ao trade finance, temos um conjunto de credores alternativos, como financiadores especialistas, agências de crédito de exportação e bancos de desenvolvimento multilateral – que se estão a chegar à frente para dar resposta a esta falta de financiamento ao comércio”.

Daniel Schmand, Presidente da Comissão Bancária da ICC disse: “Novos jogadores podem demonstrar o seu valor ao abordar as carências no Trade finance; financiadores, sejam novos ou alternativos, podem apoiar o comércio em áreas em que os bancos estão impossibilitados pelo risco, encargos reguladores ou preocupações dos stakeholders”.

Faça o download do ICC Global Trade and Finance Survey 2015
Saiba mais sobre o 2015 ICC Global Survey

 

InqGlobal 3 400 170

 

Os nossos Membros