A Organização Mundial de Empresas

O novo relatório de pirataria marítima revelam ataques contínuos no Sudeste Asiático contra pequenos petroleiros

images/noticias/pirataria_2015_400_170.jpg

O novo relatório do International Maritime Bureau (IMB) da Câmara de Comércio Internacional (ICC) alerta para uma tendência continuada, no Sudeste Asiático, de sequestro de pequenos petroleiros costeiros por piratas, correspondendo em média a um ataque a cada duas semanas.

De acordo com o relatório, cinco pequenos petroleiros foram sequestrados nas águas do Sudeste Asiático no último trimestre de 2015 o que se traduz num total de 13 embarcações sequestradas em 2015.

Contudo, o IMB sublinhou que o reforço da cooperação entre as autoridades regionais está a funcionar bem e que a deteção atempada de aproximações suspeitas permitiu evitar alguns ataques.

O IMB destaca a perseguição e detenção, no Vietnam, de um grupo de Indonésios responsáveis pelo sequestro de uma embarcação da Malásia no mês passado. Também são elogiadas as autoridades da Malásia pela condenação de 9 piratas da Indonésia, capturados após o sequestro de um tanque ancorado em Johor, no passado mês de Janeiro.

Pottengal Mukundan, Diretor do IMB disse: “A partilha de informações e a ação coordenada entre os Estados costeiros é crucial para dar resposta a esta ameaça. Felicitamos o esforço das autoridades que prenderam este gangue e também as penas pesadas impostas a outro, que certamente ajudarão a evitar outros incidentes”.

Tendências globais

piracy report 2015 400 170

O último relatório global revela que um total de 134 incidentes de pirataria e assalto à mão armada contra embarcações foram reportados ao “Piracy Reporting Centre” (PRC) do IMB nos primeiros seis meses de 2015, um aumento perante os 116 relatórios para o período homólogo de 2014.

Os piratas conseguiram abordar 106 embarcações e foram responsáveis por 13 sequestros e 15 tentativas de ataques em todo o mundo. Até ao momento, 250 membros de tripulações foram feitos reféns, 14 foram agredidos, 19 raptados, 9 feridos e 1 morto.

 Pontos problemáticos

De acordo com as mais recentes estatísticas, enquanto mais de um terço dos incidentes relatados ao PRC tiveram lugar na costa da Indonésia, a maioria destes dizia respeito a pequenos assaltos.

O relatório do IMB denota um aumento significativo no número de incidentes em particular no Bangladesh e Chittagong, com 10 relatórios feitos no segundo trimestre de 2015 em comparação com apenas 1 relatório no primeiro trimestre do ano passado. Mais uma vez, estes ataques estão relacionados com assaltos à mão armada a embarcações.

Na Nigéria, 11 incidentes foram reportados na primeira metade de 2015, apesar de não haver incidentes relatados no mês de Junho. Porém, 10 raptos de membros da tripulação em águas nigerianas foram reportados em 3 eventos diferentes.

Pedido urgente de cautela

piracy reportii 2015 400 170

 No segundo trimestre de 2015 não houve relatórios recebidos da costa da Somália.

Apesar de nenhum ataque ter sido reportado na Somália, o IMB avisa que a situação de segurança permanece incerta. O IMB pede aos comandantes que permaneçam vigilantes quando transitam nestas águas e pede para aderirem às melhores práticas de gestão do sector.

 

 

Sendo o único centro independente do mundo a receber os relatos de ataques de pirataria 24h por dia, o IMB pede também a todos os comandantes e proprietários de navios para reportar todos os incidentes, suspeitas ou tentativas de pirataria ou de assalto à mão armada ao seu Centro de Relatórios de Pirataria localizado em Kuala-Lumpur.

O primeiro passo na cadeia de resposta é essencial para assegurar que são alocados pelas autoridades os recursos adequados para o combate ao flagelo da pirataria marítima. As estatísticas transparentes de uma organização independente, não política e internacional são um catalisador eficaz para alcançar este objetivo.

Os nossos Membros