A Organização Mundial de Empresas

A ICC assina parceria na COP25 para apoiar um setor de aviação neutro em carbono

images/icc-carbon-aviation-perlin-partnership.png

Em reconhecimento ao significativo e crescente impacto ambiental do tráfego aéreo comercial, a ICC, a Perlin e a AirCarbon formaram uma parceria para facilitar os esquemas de crédito de carbono para reduzir as emissões mundiais da aviação.

Lançada à margem da Conferência das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas (COP25) deste ano, em Madrid, esta parceria visa promover uma abordagem baseada no mercado para reduzir as emissões de carbono na indústria da aviação a nível global.

Aproveitando a extensa rede de contactos globais da ICC e a experiência da Perlin no domínio da distribuição da tecnologia para empresas, a parceria procurará facilitar a adoção global da AirCarbon Exchange, que é a primeira rede de distribuição e comércio baseada em blockchain do mundo para créditos de carbono compatíveis com CORSIA (Carbon Offsetting and Reduction Scheme for International Aviation), assinado em Montreal em 2016, por 191 países.

O anúncio foi realizado uma vez que, em 2021, o CORSIA reunirá 80 países, representando mais de 77% do tráfego internacional, que concordaram em comprometer-se, voluntariamente, a utilizar aeronaves com menor consumo de combustível, novas rotas diretas de voo, uso de biocombustíveis e outras medidas de sustentabilidade. À medida que o CORSIA continua a expandir e moldar o setor da aviação, esta parceria buscará avanços nos esquemas de crédito de carbono apoiados em blockchain para mitigar os passivos futuros das pessoas e do planeta. Uma vez implementada, a iniciativa CORSIA deverá fornecer mais de US $40 bilhões em financiamento para projetos climáticos e compensar mais de 2,6 bilhões de toneladas de emissões de CO2 entre 2021 e 2035.

A parceria ocorreu num momento significativo da história, uma vez que as iniciativas lideradas pelo setor buscam lidar com a crescente crise climática antes que as emissões atinjam um ponto crítico para o aumento irreversível e catastrófico da temperatura global. Com base no crescimento substancial do tráfego aéreo comercial previsto pela IATA (com o dobro do número de passageiros até 2037), a indústria da aviação sozinha poderia consumir até um quarto do orçamento global total de carbono para limitar o aumento da temperatura global para 1,5° C até 2050. Os parceiros procurarão lidar diretamente com as ameaças representadas pelas emissões significativas e crescentes da aviação, facilitando o fornecimento económico eficiente e o comércio de créditos de carbono para a indústria da aviação.

A respeito desta parceria, o secretário-geral da ICC John WH Denton AO referiu:

“Com a demanda por viagens aéreas continuando a aumentar, as companhias aéreas precisarão de maneiras de curto prazo para compensar as emissões, à medida que buscam metas de longo prazo para a redução de carbono. Com essa empolgante colaboração com a AirCarbon, aceleraremos uma inovação baseada no mercado para apoiar uma indústria da aviação mais sustentável e contribuir para céus mais claros nos próximos anos.”

Sobre o papel da tecnologia blockchain para apoiar uma maior sustentabilidade, o CEO da Perlin, Dorjee Sun, referiu que:

“O carbono e a valorização do meio ambiente representam uma missão pessoal para mim, e a distribuição tecnológica revela-se adequada para ultrapassar a confiança e os desafios de governança quanto à proveniência do carbono e os seus mercados. A AirCarbon e a ICC farão uma parceria com a nossa infraestrutura prática de blockchain para construir uma plataforma digital do futuro para troca de mercadorias. Esta nova parceria demonstrará como o blockchain pode ser utilizado no mundo real para apoiar mercados mais inclusivos, eficientes e sustentáveis.”

Já o cofundador e diretor operacional da AirCarbon William Pazos referiu:

“À medida que a sociedade avança em direção a uma economia com restrição de carbono, a nossa tecnologia, combinada com o alcance da ICC, acelerará a adoção da compensação de carbono. A chave para promover as compensações de carbono como uma ferramenta viável para combater as alterações climáticas é eliminar o desgaste do mercado. Essa é a nossa contribuição na AirCarbon. Trabalhando com a ICC, procuramos disponibilizar a nossa solução a todos os cidadãos com responsabilidade social.”

Para mais informações, consulte a notícia completa aqui

Os nossos Membros