A Organização Mundial de Empresas

“As empresas devem fazer mais para serem a voz do comércio multilateral”

images/tradestory.jpg

O Diretor-Geral da Organização Mundial do Comércio, Roberto Azevedo, apelou ao setor privado para ser mais firme com os Governos no seu apoio ao aviso da OMC de que permanecer em silêncio será interpretado como estando de acordo com a governança global atual.

O discurso de Roberto Azevedo integrou um painel da iniciativa “ICC and Business-20 Trade Dialogues”, organizada no dia de abertura do WTO Public Forum, que teve lugar em Genebra em Setembro de 2018. Esta sessão conjunta é o mais recente evento com o intuito de mobilizar apoio para a OMC e para a sua abordagem normativa multilateral, no seguimento do primeiro WTO Business Forum durante o 11º Encontro Ministerial em Dezembro de 2017 em Buenos Aires, e do encontro Trade Dialogues de Junho deste ano.

Roberto Azevedo diz que “No fim de contas, os negociadores precisam de ouvir da parte do setor privado quais são as suas prioridades. É crucial criar-se uma ligação com os membros diretamente. Este é um processo contínuo, e estou encantado que estejamos a aproveitar o WTO Public Forum para este compromisso continuado.”.

Moderado pelo Embaixador Australiano Frances Lisson, o painel contou ainda com o Secretário-Geral da ICC, John Denton, o Presidente do B20, Daniel Funes de Rioja, e o B20 Policy Sherpa, Fernando Landa, que coletivamente apresentaram a Roberto Azevedo um dossier de recomendações comerciais, resultado dos Trade Dialogues de Junho e de um exercício online de follow-up mais completo, que juntou um conjunto de representantes da pequena e grande indústria de todo o mundo.

“As empresas estão plenamente conscientes que a governança comercial global está a ser desafiada e cercada pela incerteza”, refere a declaração.

Dedicada aos quatro temas do e-commerce, facilitação do investimento, MPMEs e desenvolvimento sustentável, esta sessão do ICC-B20 presenteou o setor privado com uma oportunidade de partilhar propostas concretas e específicas de como fazer progredir a agenda da OMC.

Dando voz a 1,2 mil milhões de trabalhadores em todo o mundo desenvolvido e em desenvolvimento, John Denton salientou que estava no ADN da ICC apoiar o sistema multilateral “As empresas são os consumidores das decisões da OMC, daí que tenhamos reivindicações e expetativas e as queiramos apresentar. Seria um absurdo pedir-nos para não o fazer”. “A ICC está pronta, disposta e capaz de apoiar o multilateralismo. Nesse contexto, lançaremos uma versão digital do Diálogo Global sobre Comercial, para ajudar a pensar numa OMC adequada ao século XXI. Áreas críticas onde gostaríamos de ver uma maior dinamização é no papel da OMC no apoio ao e-commerce e o desenvolvimento sustentável.”.

 

Leia a notícia original aqui.

Descarregue o press release aqui.

Os nossos Membros