A Organização Mundial de Empresas

Empresas e trabalhadores unidos em apelo à cooperação internacional na resposta ao COVID-19

images/gettyimages-1209719317.jpg

Antes da cúpula dos líderes do G20, que decorrerá na próxima semana, a organização mundial das empresas e a dos trabalhadores uniram forças para emitir uma Carta aberta, pedindo aos líderes políticos que se comprometam com uma ação coordenada e ambiciosa, que não deixe ninguém para trás na resposta à pandemia do COVID-19.

A carta é assinada pelos líderes da ICC e da International Trade Union Confederation (ITUC). A ICC é a representante institucional de mais de 45 milhões de empresas em mais de 100 países. A ITUC é a voz global dos trabalhadores, representando 200 milhões de trabalhadores em 163 países e territórios e possui 332 associados nacionais.

“O COVID-19 exige que procuremos alianças novas e incomuns para garantir uma resposta eficaz à crescente situação que nos confronta. A nossa colaboração com a ITUC é uma forma poderosa de garantir uma resposta coordenada do G20 à pandemia, sinalizando uma frente unida entre empresas e trabalhadores globais” referiu o Secretário-geral da ICC, John Denton.

A nossa carta conjunta, emitida antes da cúpula virtual extraordinária do G20, apela aos líderes mundiais que se comprometam com ações coordenadas e imediatas para:

1. Possibilitar o controlo das infeções e o acesso a produtos médicos a quem mais precisa - em particular, revertendo o número crescente de barreiras comerciais que agora rompem as principais cadeias de suprimentos;
2. Fornecer apoio direto a pequenas empresas e trabalhadores;
3. Permitir que o setor privado suporte testes em escala; e
4. Aumentar a assistência internacional para ajudar os mais pobres do mundo.

Este apelo conjunto sem precedentes de empresas e trabalhadores globais segue-se da carta aberta aos líderes do G20 que a ICC emitiu na passada quinta-feira. Agora, precisamos dobrar os nossos esforços para garantir que a cúpula do G20 permita uma ação coordenada necessária pelas principais economias do mundo para conter as consequências humanas e económicas dessa pandemia.

Em comentário à chamada ação sem precedentes, o Secretário Geral da ICC John Denton referiu:

“A pandemia do COVID-19 requer uma resposta sem precedentes. A ICC e a ITUC estão a tomar medidas urgentes para garantir que as nossas redes de contactos tomem todas as medidas necessárias para mitigar os efeitos do COVID-19. Agora é a hora de vermos uma verdadeira solidariedade política e uma ação coordenada entre as maiores economias do mundo.

“Há uma clara oportunidade para os líderes do G20 conterem os piores efeitos do COVID-19, assumindo compromissos para fornecer os produtos e serviços médicos aqueles que mais precisam e estejam comprometidos em tomar ações coordenadas para estabilizar os mercados, reestabelecer a confiança e salvaguardar os empregos."

O Secretário Geral da ITUC, Sharan Burrow, referiu:

“Trabalhadores e grupos empresariais globais estão reunidos para apoiar os governos, as empresas e os trabalhadores na resposta à pandemia da COVID-19. Todo o apoio necessário do governo à saúde é vital e garantir licença médica remunerada adequada para todos os trabalhadores.

“Precisamos urgentemente que os líderes do G20 unam-se a nós através do diálogo social para responder a essa crise económica e de saúde global. Somente através do aumento da assistência internacional coordenada poderemos parar esta epidemia, que não tem fronteiras.”

A ICC e a ITUC estão fortemente convictas de que apenas uma cooperação global eficaz poderá conter o potencial custo humano e económico do COVID-19. As empresas e os seus trabalhadores em todo o mundo procuram no G20 uma liderança ambiciosa nesta crise.

Leia a carta completa e a declaração

Veja aqui a notícia completa. 

Os nossos Membros