A Organização Mundial de Empresas

Golfo da Guiné permanece centro mundial da pirataria em 2021, de acordo com IMB

images/ICC-Piracy-corruption-and-crime.jpg

O Golfo da Guiné contabilizou perto de metade (43%) dos ataques piratas sinalizados nos primeiros três meses de 2021, de acordo com os últimos dados do International Maritime Bureau (IMB) da ICC.

O último relatório global relata 38 assaltos piratas desde o início de 2021, enquanto no mesmo período do ano passado foram contabilizadas 47 ocorrências. Nos primeiros três meses de 2021, o Centro de Relatórios de Pirataria do IMB contabilizou 33 navios abordados, duas tentativas de ataques, dois navios abatidos a tiro, e um navio sequestrado.

Todavia, apesar da queda significativa nos números no primeiro semestre de 2021, a violência contra as tripulações está a aumentar significativamente, quando comparada com o ano anterior. Na verdade, desde o início de 2021, 40 tripulações foram sequestradas, quase o dobro que no mesmo período em 2020, para além de que no ano em curso, um membro de tripulação foi morto.

Golfo da Guiné

O Golfo guineense permanece um lugar perigoso para os navegadores, isto porque 43% de todos os assaltos ocorreram nesta região do globo. Assim, nesta região já se contabiliza até agora um total 40 sequestros de tripulações, de acordo com o IMB.

Deste modo, perante os dados mencionados, o Diretor do IMB da ICC afirma:

“Os piratas que atuam no Golfo da Guiné estão bem equipados para atacar longe da costa, assim como, não hesitam em atuar de forma violenta contra tripulações inocentes”, alertando ainda que “É essencial que os navegadores se mantenham atentos e vigilantes ao navegar perto desta região, como também, a denunciarem todos os incidentes às autoridades reginais e à IMB PRC. Só a melhoria dos canais de partilha de conhecimentos e uma maior colaboração entre as autoridades de resposta marítima reduzirão o risco para os marinheiros da região.”

O maior recorde de sequestros ocorreu em 11 de março de 2021 quando piratas sequestraram 15 membro de diferentes tripulações. Noutro assalto, um navio de pesca foi sequestrado a 8 de fevereiro de 2021 tenho sido usado para facilitar outros ataques.

O IMB PRC elogia as agências na resposta costeira e as marinhas internacionais independentes encarregadas da região pela resposta ativa aos assaltos sinalizados, incentivando os seus esforços contínuos para tornar as águas do golfo guineense mais seguras para os navegantes.

 

Golfo do Adén

Nos primeiros 3 primeiros meses do ano corrente ocorreu somente 1 assalto denunciado como pirata, na Somália. Contudo, apesar da queda abruta dos ataques piratas em volta da Somália e das suas águas vizinhas, o IMB PRC encoraja os navios a implementarem o BMP5 práticas recomendadas enquanto transitam por estas águas, pois os piratas somalianos continuam a possuir capacidade para concretizar estes mesmos ataques.

Estreito de Singapura

O estreito de Singapura sinalizou 6 ataques piratas no primeiro semestre de 2021, mais um quando comparado com o número de assaltos do ano anterior. Embora estes assaltos sejam de natureza oportunista, o IMB PRC avisa que estes criminosos se armam com facas, pelo que os navegadores devem permanecer vigilantes ao navegarem por esta região.

Indonésia

A partilha de informação e cooperação entre a Polícia Marítima da Indonésia e o IMB PRC continua a produzir resultados positivos. Durante os primeiros três meses de 2021, foram denunciados apenas 2 navios ancorados, em comparação com 5 no mesmo período no último ano.

Américas

Nesta região houve um aumento das denúncias de pirataria relatados em Callao Anchorage, Peru, com 5 denúncias nos primeiros três meses de 2021, representando um aumento quando comparado com apenas 3 no primeiro trimestre de 2020. Navios porta-contentores são os alvos dos ataques enquanto estão em curso ou ancorados em águas colombianas. Neste contexto, segundo o IMB PRC, os perpetradores são conhecidos por abrirem contentores e roubarem cargas, mesmo quando os navios estão sob pilotagem. Os capitães são encorajados a denunciar todos os ataques nestas águas.

Centro de denúncias do IMB

Desde a sua fundação em 1991, IMB PRC continuar a ser uma instituição única no que se refere à denúncia dos crimes de pirataria marítima e assalto à mão armada, 24 horas por dia. O seu rápido encaminhamento das denúncias, e a ligação com as agências de resposta, as transmissões para o transporte marítimo através do GMDSS Safety Net Services, e os alertas por correio eletrónico para as OSC, todos fornecidos gratuitamente, ajudam a resposta contra a pirataria e no assalto à mão armada, tentando garantir a segurança dos marinheiros a nível mundial.

Saiba mais aqui.

Os nossos Membros