A Organização Mundial de Empresas

ICC lança inquérito para perceber os desafios enfrentados pelas pequenas empresas em países menos desenvolvidos

images/icc-un-ldc.png

A Câmara de Comércio Internacional (ICC) uniu-se ao Fundo de Desenvolvimento de Capital das Nações Unidas (FDCNU) e a outras organizações parceiras para lançar um inquérito para entender os desafios enfrentados pelas pequenas e médias empresas (PMEs) em países menos desenvolvidos.

O Fundo de Desenvolvimento de Capital das Nações Unidas (FDCNU), a Câmara de Comércio Internacional (ICC), a Aliança Global de PME (AGPME), a Concordia, a Universidade Columbia de Ciências Sociais e Métodos Quantitativos e a Business Africa convocaram várias reuniões consultivas entre os meses de maio e junho de 2020. As instituições expressaram a sua preocupação comum face ao estado precário das pequenas e médias empresas (PMEs), na medida em que investigaram as ruturas económicas históricas causadas pela pandemia de COVID-19; em particular, nas PME em países menos desenvolvidos do mundo (PMDs), onde essas empresas são uma força essencial para gerar empregos, reduzir a pobreza, garantir a coesão social e criar as condições para a recuperação económica pós-pandemia.

O consórcio discutiu os desafios específicos que as PMEs enfrentam com a COVID-19, incluindo interrupção das cadeias de valor devido a moratórias de transporte público e problemas relacionados à infraestrutura física e digital. Isso deve-se à queda significativa na demanda e disponibilidade de capital comercial que ameaça a sustentabilidade destas empresas. As organizações também reconheceram que esses desafios existenciais para as PMEs prejudicam diretamente o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) de garantir que o desenvolvimento sustentável possa estar ao alcance de todas as partes do mundo, para que ninguém fique para trás. O consórcio também reconheceu que algumas PMEs adotaram medidas inovadoras para transformar os seus produtos e a sua força de trabalho em resposta ao COVID-19.

Como resultado, o consórcio manifestou o seu compromisso em realizar um inquérito COVID-19 para PMEs, projetado para fornecer um retrato preciso e real dos desafios que as PMEs enfrentam nos mercados de países menos desenvolvidos devido à pandemia do COVID-19.

As instituições irão investigar nas suas extensas redes de PMEs em países menos desenvolvidos para aplicar o inquérito, a fim de obter uma quantidade de dados sólidos; desenvolver conteúdo com vista a alcançar uma liderança de pensamento e partilha de conhecimento, inteligência comercial e política e dados de desenvolvimento; fornecer meios para compartilhar os resultados com uma ampla rede de partes interessadas; e aplicar o rigor acadêmico apropriado para garantir o valor quantitativo dos dados.

O objetivo final é criar uma base de dados, bem como produtos de inteligência comercial e política que despertem a consciência dos principais interessados sobre como poderão atender às necessidades das PME, além de identificar oportunidades de investimento; com foco especificamente em instituições financeiras de desenvolvimento, investidores institucionais, organizações não-governamentais e entidades do setor público.

As instituições concordaram que o inquérito deve servir como base para chamar a atenção para os desafios das PMEs em mercados de países menos desenvolvidos. Além disso, todas as seis instituições concordaram que o inquérito incluirá oportunidades para destacar CEOs e líderes empresariais de PMEs participantes. O fornecimento de uma plataforma para esses CEOs será um aspeto essencial para a distribuição da pesquisa, principalmente para promover a oportunidade de interligar esses líderes a partes interessadas essenciais das áreas de financiamento do desenvolvimento e investimento de capital. As seis instituições irão reunir-se regularmente ao longo do ano para analisar os resultados deste inquérito.

Consulte aqui a notícia completa. 

Os nossos Membros