A Organização Mundial de Empresas

O que fizemos em 2021 pelos negócios globais?

images/transferir_1.png

Terminou um ano difícil para todos, e por isso como habitualmente deixamos um balanço do que alcançámos ao longo deste ano, em nome de 45 milhões de empresas de mais de 100 países. Desde a ajuda às empresas e à preparação de uma recuperação robusta da crise COVID 19, a ICC teve um ano cheio de sucessos em linha com os seus objetivos de tornar os negócios uma realidade possível para todas as pessoas, em todos os lugares.

Aproveitando a nossa experiência em economia real para impulsionar uma resposta eficaz para uma maior inclusão no sistema de comércio global, aqui estão algumas medidas em que trabalhámos para alcançar a paz, a prosperidade e muitas oportunidades para todos, ao longo deste ano.

 

1. Ajudar a preparar uma resposta eficaz à crise COVID

Em Janeiro, a ICC publicou uma pesquisa inovadora, que demonstrava um acesso desigual às vacinas COVID trazia um risco maior para uma recuperação global do que o estimado anteriormente, tendo pedido ao G7 que cumprisse os compromissos assumido no sentido de fornecer apoio financeiro para a recuperação das nações mais pobres.

A ICC foi amplamente citada nos meios de comunicação social, após um apelo à Comissão Europeia para reconsiderar os controlos à exportação de vacinas.

Em março, o SG da ICC, John Denton e Henrietta Fore, Diretora Executiva do UNICEF, também uniram forças para redigir um artigo conjunto destacando a urgência de abordar as barreiras à distribuição de vacinas. 

A ICC representou as empresas na reunião do ACT Accelerator para os Ministérios das Finanças e pediu ao G20 e a outros líderes mundiais que elaborassem um plano de ação global abrangente para envolvimento e evitar a ameaça de uma crise de dívida de mercado emergente, apontando para a desigualdade das vacinas como a causa raiz das interrupções na cadeia de suprimentos que retarda o crescimento global. 

Dado o impacto da pandemia sobre os jovens em todo o mundo, a ICC também tem trabalhado ao longo do ano para fornecer aos jovens as ferramentas e recursos necessários para terem sucesso na economia global do futuro.

Instando a Comissão Europeia e outras organizações internacionais e governos a agirem prontamente, a ICC também esteve na vanguarda dos esforços para introduzir passes digitais de saúde como uma forma de restaurar a mobilidade global e reabrir a economia.

 

2. Tornar possível a sustentabilidade

A ICC assumiu compromisso para com um acordo sobre as emissões, durante as negociações climáticas da COP26, pedindo aos governos planos práticos que funcionem com a economia real.

Durante a COP26, a ICC publicou os resultados de uma extensa pesquisa da experiência das empresas operando sob os 60 diferentes regimes de precificação de carbono em vigor hoje em todo o mundo e publicou um white paper identificando um roteiro para impulsionar o perfil de sustentabilidade do mercado de financiamento de exportação de US $ 700 biliões.

Também convocou uma grande conferência virtual à margem da COP26, reunindo uma rede diversificada de mais de 10.000 participantes dos setores público e privado para alinhar suas ambições e ações climáticas para a próxima década.

Em setembro, Pavan Sukhdev, CEO da GIST, convidou os participantes do SDG Business Forum 2021 a testarem a ferramenta SME360X, uma plataforma da ICC & GIST para ajudar as pequenas empresas a medir as suas próprias metas de sustentabilidade e a tirar o maior proveito possível dessas métricas, tanto para o ambiente como para os seus próprios negócios.

No início do ano, tendo saudado os planos para criar um Banco Pan-Africano de Investimento em Infraestruturas Verdes, o Secretário-Geral da ICC, John W.H. Denton AO juntou-se aos ministros das Finanças africanos e aos principais investidores institucionais da África e de todo o mundo para discutir a melhor forma de apoiar os investimentos verdes na África.

Este mês, a ICC publicou um importante relatório independente baseado em estudos de caso do mundo real, destacando a necessidade de uma revisão das regras de comércio global para acelerar a adoção de modelos de negócios circulares.

Para demonstrar apoio a outros objetivos de sustentabilidade, a ICC e o World Food Programme lançaram uma parceria global para envolver a comunidade empresarial e promover colaborações estratégicas em níveis regional e nacional.

 

3. Tornar possível a todos, os negócios globais

Em junho, a Dra. Ngozi Okonjo-Iweala fez da ICC sua primeira escala para se envolver com a comunidade empresarial ao iniciar seu papel como Diretora Geral do Comércio Mundial. O briefing exclusivo contou com a participação de cerca de 2.000 membros de nossa rede em mais de 120 países.

Em março, a ICC lançou oficialmente a Digital Trade Standards Initiative (DSI) – uma colaboração entre setores com o objetivo de criar um sistema-padronizado para o comércio digital e, no final do ano, anunciou a formação de um novo Industry Advisory Board (IAB) para apoiar a iniciativa.

O relatório anual 2020 da Aliança Global para Facilitação do Comércio foi publicado em março, e destaca três novos projetos, mostrando como a Aliança ajudou a formar mais de 200 funcionários alfandegários de 11 países latino-americanos e caribenhos em técnicas de validação remota, como parte de um projeto regional.

Em maio, a ICC lançou o TradeNow, um conjunto de produtos e serviços digitais para enfrentar a lacuna financeira do comércio global em toda a sua amplitude e complexidade.

No âmbito da campanha TradeNow, a ICC anunciou uma parceria com a TradeFlow Capital Management para desbloquear o financiamento do comércio para PMEs, nomeando o Equador como o primeiro mercado a pilotar a plataforma de financiamento TRADECOMM para MPME, impulsionada pela Finastra, contribuindo assim para fazer face à crescente falta de financiamento do comércio. Publicou ainda o Trade Register 2021 da ICC, revelando o desempenho e ativos financeiros de trade finance e de supply chain em 2019 e 2020.

Numa carta aberta publicada em julho, o Secretário-geral da ICC, John Denton, pediu aos ministros do comércio que concluíssem um acordo de pesca, dizendo que a tomada de decisões compromissos difíceis são necessários para restaurar a confiança no sistema comercial e, ao mesmo tempo, para tornar a nossa economia oceânica mais sustentável no longo prazo.

Mais recentemente, a ICC acolheu um acordo histórico de 67 países para concluir as negociações sobre o comércio de serviços para tornar os sistemas regulatórios domésticos mais transparentes, previsíveis e eficientes. O Secretário-geral da ICC, John W.H. Denton AO juntou-se ao Embaixador da OMC, José Luis Cancela, para lançar o Trade4MSMEs, que apresenta um conjunto de ferramentas práticas da ICC para orientar e capacitar as pequenas empresas e os decisores políticos.

 

4. Fomentando a inovação e o empreendedorismo

Desde a expansão global do nosso Centro de Empreendedorismo e o anúncio dos vencedores do concurso Corporate Startup Stars de 2021, a ICC procurou equipar empreendedores e pequenas empresas com as ferramentas e os conhecimentos necessários para prosperar numa economia global de futuro. Em março, a ICC também publicou um guia para ajudar decisores políticos a criar e a manter ecossistemas de inovação robustos.


5. Maximizando os benefícios do comércio digital

Em 2021, a ICC continuou a reconhecer e promover o uso de digitalização e tecnologia para alcançar uma reconstrução pós-COVID inclusiva e duradoura.

Em janeiro, a ICC emitiu uma declaração conjunta da indústria pedindo o avanço da estrutura da OMC sobre fluxos de dados, dizendo que COVID-19 havia enfatizado o papel indispensável do comércio eletrônico em nossas vidas, enquanto em abril a ICC deu as boas-vindas a uma Declaração Ministerial do G7 sobre a agenda digital e da tecnologia para 'reconstruir melhor'.

A ICC também aderiu a uma iniciativa multissetorial que pede uma ação conjunta em todos os níveis para eliminar as barreiras digitais.

Em linha com a campanha para permitir a digitalização de cinco milhões de MPME’s em África, a ICC anunciou uma parceria para apoiar as PME lideradas por mulheres no continente, incluindo através de portais de comércio e informação denominados “Hubs de comércio eletrónico”.

A ICC anunciou uma parceria com a B2BeeMatch para capacitar mulheres globalmente empreendedoras, através de uma plataforma de matchmaking personalizada para empreendedores e PMEs, apoiada pelos Centros de Empreendedorismo da ICC.

Em junho, a ICC juntou-se à Organização Mundial do Comércio (OMC) e ao International Trade Center (ITC) hoje para lançar a iniciativa Digital Champions for Small Business para ajudar as pequenas empresas a se tornarem digitais e aumentarem sua participação no comércio internacional.

Falando numa conferência da Organização Mundial das Alfândegas sobre comércio eletrónico transfronteiriço, o Secretário-Geral da ICC, John W.H. Denton AO disse que o comércio digital é o futuro do comércio e pediu esforços para configurar os ecossistemas necessários para fazer o comércio do século XXI funcionar para todos, todos os dias. em qualquer lugar.

Encerrando o ano com uma nota alta da economia digital, a ICC acolheu uma declaração dos Ministros do Comércio da Austrália, Japão e Singapura anunciando um progresso significativo nas negociações sobre o comércio eletrónico, em curso na Organização Mundial do Comércio.

Como voz principal das empresas no Fórum de Governança da Internet anual por meio da iniciativa de Ação Empresarial para Apoiar a Sociedade da Informação (BASIS), a ICC também defendeu a ideia de manter a Internet aberta a todos, desfragmentada e segura no evento deste ano em Katowice, Polónia.

Os nossos Membros